Livros da Pesquisa

GENTE DE FORA: VIDA E TRABALHO DOS ASSALARIADOS DO CAFÉ EM UMA REGIÃO DE MINAS GERAIS - Roberta Brandão Novaes

O objetivo desta pesquisa foi investigar as condições de vida e trabalho dos trabalhadores contratados temporariamente para as diversas etapas da produção do café, sobretudo para a colheita em um município localizado na região do Alto Paranaíba, em Minas Gerais. Este tema se justifica pela importância da realização de novos estudos sobre os trabalhadores temporários e sua inserção na moderna (e cada vez mais mecanizada) agricultura de larga escala, desvendando suas especificidades e contribuindo para o seu entendimento. O trabalho de campo etnográfico, a observação participante e a realização de entrevistas gravadas e informais a partir de um roteiro constituíram as principais estratégias metodológicas da pesquisa. Os trabalhadores do café foram acompanhados em dois espaços: em um bairro de trabalhadores, onde residia boa parte daqueles que haviam se mudado em definitivo para a cidade, e em um abrigo construído pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais para abrigar aqueles que iam à cidade à procura de trabalho no período da safra. Para além das diferenças percebidas entre os grupos de trabalhadores nestas duas situações, constatou-se que o trabalho no café representa cada vez menos uma oportunidade de emprego e de possibilidade de alguma acumulação, sendo mais um elemento na combinação de diferentes tipos de ocupação que geram diferentes fontes de renda. Essa articulação é uma estratégia, uma tentativa de driblar a precariedade e a pobreza. Invariavelmente, o dinheiro ganho com o trabalho no café, na cana, na soja, no milho, na laranja, entre outros, tem permitido apenas (e nem sempre) a reprodução desses trabalhadores.